Acesso a serviços de saúde por ribeirinhos de um município no interior do estado do Amazonas, Brasil

Palavras-chave: População Rural, Populações Vulneráveis, Acesso Universal aos Serviços de Saúde

Resumo

OBJETIVO:

Descrever as características do acesso a serviços de saúde por ribeirinhos do município de Coari, estado do Amazonas, Brasil.

MÉTODOS:

Estudo descritivo, transversal, de base populacional, conduzido com ribeirinhos residentes na zona rural de Coari, no período de abril a julho de 2015. As entrevistas foram realizadas por meio de questionário previamente elaborado. Foram utilizadas variáveis socioeconômicas, demográficas e de acesso a serviços de saúde. A amostra probabilística por conglomerados foi composta por 492 sujeitos.

RESULTADOS:

Mais da metade (54,9%) dos ribeirinhos utilizavam pequenas embarcações de madeira para acessar os serviços de saúde, navegando em média 60 km e tempo médio de viagem de 4,2 h. O serviço de saúde mais procurado pelos ribeirinhos foi o hospital (65,0%), seguido da Unidade Básica de Saúde (26,6%) e de farmácias (5,4%). Cerca de um em cada quatro ribeirinhos (22,2%) afirmaram tentar agendar uma consulta médica sem êxito, tendo como principais motivos a falta de fichas (vagas) para agendamento (57,8%), a falta de profissionais para atendimento (28,4%) e a demora no atendimento para a marcação de consulta (13,8%).

CONCLUSÃO:

O acesso a serviços de saúde pelos ribeirinhos é limitado, sobretudo por barreiras geográficas. É necessária a articulação entre estratégias que promovam o acesso aos serviços de saúde pelos ribeirinhos, viabilizando a continuidade da assistência a saúde a essa população.

Publicado
2020-03-10
Seção
Artigo Original