Nested PCR utilizando a gota espessa como fonte do DNA de Plasmodium: uma alternativa para análise de coleções de lâminas de sangue arquivadas

  • Giselle Maria Rachid Viana Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • Nathália Nogueira Chamma-Siqueira Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • Danielle Regina Lima Barbosa Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • Ediclei Lima do Carmo Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • José Mário Veloso Peres Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • José Maria de Souza Nascimento Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
  • Marinete Marins Póvoa Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Seção de Parasitologia, Ananindeua, Pará, Brasil
Palavras-chave: Malária, Gota Espessa, Reação em Cadeia da Polimerase, Técnicas e Procedimentos em Diagnóstico

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar um protocolo de nested PCR, utilizando a gota espessa (GE) corada por Giemsa como fonte de DNA de Plasmodium. Um total de 138 amostras de GE de pacientes de cinco municípios do Estado do Pará (Região Amazônica, Brasil) foi incluído neste estudo. Essas amostras foram classificadas em três grupos (grupo 1: 85 lâminas de GE positivas e negativas para Plasmodium armazenadas em caixa plástica por cinco anos; grupo 2: 28 lâminas de GE positivas e negativas para Plasmodium armazenadas em caixa de madeira por 10 anos; e grupo 3: 25 lâminas de GE positivas para Trypanosoma cruzi e negativas para Plasmodium) e submetidas à extração de DNA com Chelex-100. Posteriormente, as amostras de DNA extraídas foram quantificadas e a integridade verificada por eletroforese. O protocolo de nested PCR foi realizado para detectar as espécies de Plasmodium. Os resultados foram então comparados com os da microscopia e os parâmetros estatísticos calculados pelo screening test. As amostras de DNA de todos os grupos apresentaram quantidade e níveis de pureza adequados para realização de PCR, mas a avaliação da integridade mostrou 19 amostras degradadas do grupo 2. Pelo nested PCR, esse grupo mostrou baixa sensibilidade (29,63%) e acurácia (32,14%), enquanto que as amostras do grupo 1 apresentaram 100% de sensibilidade e 97,65% de acurácia. Os resultados desta pesquisa apontam que as amostras armazenadas até cinco anos podem ser úteis como fonte de DNA de Plasmodium para que o nested PCR identifique as espécies desse gênero, sendo uma alternativa importante para apoiar estudos retrospectivos.

Publicado
2020-05-04
Seção
Artigo Original