Resultados de sorologia para casos de sífilis em campanha de município no norte do Brasil

  • Eunice Costa da Silva Secretaria Municipal de Saúde de Belém, Prefeitura Municipal de Belém, Belém, Pará, Brasil
  • Liliane Silva do Nascimento Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Pará, Belém, Pará, Brasil
  • Miracy Rebêlo Tupinambá Secretaria Municipal de Saúde de Belém, Prefeitura Municipal de Belém, Belém, Pará, Brasil
  • Felipe Alves Safh Domingues da Silva Secretaria Municipal de Saúde de Belém, Prefeitura Municipal de Belém, Belém, Pará, Brasil
  • Josie Rodrigues Vieira Prefeitura Municipal de Belém, Belém, Pará, Brasil
  • Sâmia Cristine Rabelo Borges Secretaria Municipal de Saúde de Ananindeua, Ananindeua, Pará, Brasil
Palavras-chave: Sífilis, Saúde Pública, Monitoramento Epidemiológico

Resumo

A Organização Mundial da Saúde calcula que ocorram aproximadamente 12 milhões de novos casos de sífilis por ano em todo o mundo. O objetivo deste trabalho foi avaliar resultados de campanha de busca ativa de casos de sífilis no Município de Belém, Estado do Pará, Brasil, intitulada "Belém no controle da sífilis". Esta campanha foi direcionada à população em idade fértil, acima de 15 anos. Foram selecionadas 12 Unidades Municipais de Saúde, com base no público-alvo e nos casos positivos dos Distritos de Saúde de Belém. No período de 24 de outubro de 2013 a 30 de outubro de 2013, foram coletadas sorologias e realizados 630 testes do tipo Teste Rápido Rapid Check Sífilis. Os resultados da campanha mostraram que a positividade da sorologia para sífilis na população amostrada foi de 6%, correspondendo a 40 casos com diagnóstico positivo. A faixa etária de maior prevalência foi a de 21 a 40 anos no sexo feminino e de 31 a 50 anos no sexo masculino. A campanha demonstrou eficácia no diagnóstico para sífilis, fortalecendo os preceitos da promoção de saúde e da prevenção de agravos que incidem na mortalidade materna e fetal. Recomenda-se que os serviços de saúde participem ativamente das campanhas de diagnóstico ofertadas pelas redes de saúde, e que disponibilizem continuamente aos usuários a testagem rápida e o tratamento para os casos positivos.

Publicado
2018-11-08
Seção
Artigo Original