Sapajus apella como modelo para o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas para a doença de Parkinson

  • José Augusto Carneiro Pereira Muniz Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Centro Nacional de Primatas, Ananindeua, Pará, Brasil https://orcid.org/0000-0003-2181-7637
  • Leon Claudio Pinheiro Leal Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Centro Nacional de Primatas, Ananindeua, Pará, Brasil; Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Laboratório de Neuroplasticidade, Belém, Pará, Brasil https://orcid.org/0000-0002-7529-837X
  • Carlomagno Pacheco Bahia Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Laboratório de Neuroplasticidade, Belém, Pará, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3794-4710
  • Lane Viana Krejcová Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Centro Nacional de Primatas, Ananindeua, Pará, Brasil; Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Laboratório de Neuroplasticidade, Belém, Pará, Brasil https://orcid.org/0000-0001-8016-5283
Palavras-chave: Doença de Parkinson, Primatas, Cebus, Sapajus apella, Terapia

Resumo

RESUMO

A doença de Parkinson (DP) é um dos desafios de pesquisa mais importantes da atualidade. Nas últimas cinco décadas, não foram observadas mudanças significativas na elucidação da fisiopatologia e no cenário terapêutico da DP, e o desenvolvimento de possíveis estratégias para interromper, reverter ou curar a doença parecem estar em um horizonte distante. Historicamente, os avanços mais relevantes na terapêutica para DP foram alcançados usando modelos primatas não humanos (PNH). Estes são considerados modelos de valor inestimável para estudos de novas estratégias terapêuticas, devido à sua validade indiscutível para avaliar a eficácia, confiabilidade e segurança para uso humano. No entanto, a escolha da espécie de PNH pode afetar os resultados da pesquisa e deve ser avaliada levando em consideração o balanço entre conveniência, custos, relevância científica e previsibilidade clínica. Sapajus apella é uma espécie de macaco do Novo Mundo com características proeminentes como modelo para pesquisas sobre o cérebro e o comportamento relacionados à condição humana, especialmente às características complexas que são clinicamente relevantes na DP. Entre os primatas do Novo Mundo, os macacos Sapajus apella se assemelham mais aos humanos em vários aspectos relevantes para investigações em DP do que outras espécies mais comumente usadas para tais fins. Este artigo discute a relevância dos macacos Sapajus apella como modelo para estudar e desenvolver novas abordagens terapêuticas para DP baseadas em características filogenéticas, coeficiente de telencefalização, estruturas e vias anatômicas, características genéticas, respostas imunológicas, habilidades cognitivas e repertórios comportamentais.

Publicado
2021-07-07
Seção
Artigo de Revisão